Saiba mais sobre a regulamentação para as Vacation Homes na Flórida

Saiba mais sobre a regulamentação para as Vacation Homes na Flórida

Existem dois modelos de imóveis a serem considerados no momento que o comprador decide investir em uma casa na Flórida: as casas residenciais e as casas de temporada. Enquanto as casas residenciais são imóveis tradicionais, com contrato de aluguel de prazos mais longos, as casas de temporada são destinadas exclusivamente ao aluguel de temporada (como o próprio nome sugere: casa de férias), o que representa contratos mais curtos e com maior rotatividade de moradores.

Uma casa de temporada em Orlando é um imóvel totalmente mobiliado destinado ao aluguel de curto-prazo para turistas ou habitantes temporários. Na Flórida, a maioria dos condados considera um aluguel de curto-prazo os períodos inferiores a 181 dias (6 meses). A partir daí, os aluguéis são classificados de longo-prazo, ou definitivos.

Se você optar por investir em uma casa para aluguel de temporada, alguns pontos devem ser analisados com clareza. Legalmente, sua residência deve seguir as regras da cidade, do condomínio ou da associação de moradores onde está localizada. Na Flórida, por exemplo, cada região tem seu próprio zoneamento e normas de permissão de uso por temporada para imóveis urbanos.

Isso acontece porque o estilo de vida dos moradores locais valoriza muito o conceito de vizinhança. Alguns bairros ou ruas são exclusivos e não permitem visitantes temporários. Mesmo você, se quisesse uma casa para morar definitivamente, iria escolher um local para estabelecer relações com uma vizinhança fixa e, no caso de uma zona de casas de temporada, cada dia poderia ter um vizinho diferente.

Está em dúvidas se deve investir no aluguel residencial ou de temporada? Veja o vídeo onde o CEO da Innovare Homes, Ricardo Molina, explica quais as principais diferenças entre os dois tipos de investimento:

Alguns investidores estrangeiros, alheios à essas regulamentações, presumem que podem usar seu imóvel da maneira que decidirem e acabam por ter surpresas desagradáveis. Por isso é melhor contar com a ajuda de um especialista em legislações imobiliárias locais para evitar transtornos.

Muitos edifícios de luxo em Miami, por exemplo, não permitem o aluguel de curto-prazo, pois acreditam que a rotatividade dos moradores pode perturbar a tranquilidade do condomínio. Algumas associações mais flexíveis autorizam o aluguel mínimo de 30 dias e até quatro hóspedes por ano – o que limita bastante o uso desse imóvel para investimento.

Já a região de Orlando, pelo alto número de turistas, tem maior quantidade de condomínios, bairros e ruas que permitem o uso dos imóveis para temporada. Porém, se a intenção for entrar no mercado de Vacation Homes para ganhar dinheiro, é sempre bom confirmar estas informações.

Recentemente, a mídia noticiou que, na cidade de Miami, 31 turistas foram expulsos de casas alugadas sem o devido licenciamento. Além da expulsão, os proprietários receberam multas que chegaram a US$ 80 mil e os portais de aluguel também foram punidos, pois os imóveis não tinham licença para locação de curto-prazo.

Não é uma boa ideia desafiar as regras, uma vez que a fiscalização é intensa e os vizinhos têm o hábito de denunciar. Este comportamento não é nada pessoal, apenas um hábito das sociedades onde os indivíduos assumem um papel colaborativo com o Estado.

Sendo assim, ao decidir investir em uma casa de férias na Flórida é importante decidir se o objetivo da aquisição é colocá-la no mercado de Vacation Homes, escolher uma imobiliária especializada nos Estados Unidos para a assessoria do negócio e ter um bom Property Manager para administrá-la da melhor forma possível, evitando conflitos com a lei, com vizinhos e com os próprios hóspedes.

REALIZE O SONHO DA CASA NA DISNEY

Leave a Reply